sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Fissurar-me na incerteza do amanhã de nada serviria, se para preencher-me das mais belas palavras necessito apenas de uma simples troca: Corações, dois corações, dois seres opostos que o mundo, travesso, pôs em caminhos iguais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário